PZ Soluções Interativas | Criação de sites

Apenas ter um site é suficiente? Entenda quais outras estratégias vão auxiliar as vendas

Você está aqui:

Hoje em dia ter um site se tornou praticamente uma obrigação. É como imaginar que um site corresponde a um cartão de visitas, em outras palavras, que remete à disponibilidade de qualquer conversa sobre ambos os propósitos, parcerias, vendas e daí em diante.

Ao mesmo tempo, o site por si mesmo não vai conseguir atingir grandes resultados, pois é preciso uni-lo a várias estratégias. Algumas dizem respeito ao mercado como um todo, já que você sempre terá concorrentes.

Site e estratégias Nesse caso, é preciso aplicar várias técnicas para fazer com que sua página na web tenha destaque, principalmente nos buscadores, como o Google, Bing e Yahoo, hoje os mais utilizados no Brasil. Além de redes sociais, marketplaces e afins.

Mas fazer com que a pessoa certa o encontre no momento certo seja o suficiente? Ainda no exemplo do cartão de visita, isso equivaleria à sua capacidade de distribuir esses cartões, fazendo ele cair na mão de quem realmente tem interesse.

Basta isso para vermos que tem algo igualmente importante, que vem até antes: trata-se da sua estratégia enquanto marca, da maneira como você vai se comunicar com o seu público e do modo como vai expor as soluções que oferece.

Aí é que entra a questão da quantidade de sites que uma empresa pode ter. Se o seu projeto atua em mais de um segmento/nicho de mercado, faz sentido ter dois ou mais sites? Pode parecer que não, mas essa é uma dúvida que acomete várias pessoas.

Afinal, é muito comum que um autônomo tenha mais de uma empresa e CNPJ, às vezes em áreas bem distintas como alimentação, roupas e joias, por exemplo. Além disso, outra dúvida que surge na sequência é sobre o tamanho do time de colaboradores.

Ou seja, caso você decida por ter mais de um site, será que compensa os mesmos funcionários cuidarem de ambos? Ou, pelo contrário, seria melhor ter equipes diferentes e bem separadas?

Essa dúvida é bastante comum, assim como ainda remete a princípios já existentes no marketing digital, como no caso da experiência que os usuários irão passar, que é a famosa UX (User Experience).

Então, para aprofundar ainda mais no assunto, e compreender melhor se ter apenas um site já é o suficiente para o seu negócio deslanchar, basta seguir adiante na leitura.

Fundação da marca e questões mais práticas

Você já se perguntou se é possível separar o que é uma empresa daquilo que é a sua solução, ou seja, aquilo que ela vende ou o serviço que presta? Parece uma questão muito filosófica, mas não é, é algo que todos precisamos ter em mente.

Qual o papel do site institucional de uma gráfica que trabalha com flyers odontologia? Provavelmente ela também imprime ou mesmo cria flyers para outros serviços, como pizzaria, borracharia, serralheria e afins.

Ela não pode ignorar a diferença entre lidar com serviços comuns e com serviços que dizem respeito à área da saúde humana, concorda? Aí é que está o ponto: toda empresa vem antes da solução que presta, pois existe algo chamado “cultura corporativa”.

São as famosas “Missão, Visão e Valores”, sem o que nenhum negócio pode prosperar no médio e longo prazo. Se o seu negócio não tiver isso muito claro, ele vai ter problemas graves de gestão, de liderança e de horizonte de crescimento.

Além disso, também é esse ponto estrutural que vai ajudá-lo a compreender melhor o seu papel no mercado, seja para comparar sua atuação com a da concorrência, seja para compreender melhor as necessidades do seu cliente.

Ou seja, é esse tipo de questionamento que vai ajudá-lo na hora de decidir se você precisa de apenas um site, ou de vários; se você vai contar com um time de funcionários operando em duas seções distintas, ou se um único já será capaz de suprir.

Portanto, não basta saber se o serviço de impressão digital colorida lida somente com serviços comuns ou se inclui serviços voltados para saúde humana (além de outros nichos delicados, como questões legais, questões ambientais, etc.).

O fundamental é você saber onde termina a fundação da marca e começa a missão da empresa. Só assim você terá um desempenho melhorado, sabendo como se planejar em relação aos desafios mais práticos do dia a dia.

Uso do site e a famosa Experiência do Usuário

Depois de dominar as questões corporativas, então você estará pronto para tomar quaisquer atitudes que envolvam as demandas rotineiras. Então é hora de pensar na experiência do seu usuário (User Experience), e na solução que você promete.

Hoje esse conceito de “experiência” está por trás de tudo. Ele faz sentido tanto para que sejam realizados trabalhos de conserto iphone tela quebrada, quanto para um restaurante que venda os pratos mais requintados dentro do universo gastronômico.

Portanto, não pense que só vende uma “experiência” quem lida com alimentação, ou mesmo com parques de diversão e entretenimento. Para o seu site ser realmente marcante e você ter vendas e resultados cada vez melhores, isso precisa ficar muito claro.

Tudo é experiência, e não é difícil provar isso: pense no exemplo do conserto de celular. Como se dá a relação entre as partes, ou seja, entre você que presta o serviço e o cliente que enfim chegou no seu estabelecimento e decidiu contratar suas habilidades?

Ele pode ter encontrado você pelo site, então ele teve a experiência de navegar por ali, seja pelo computador ou pelo celular. Se o seu site não era responsivo (que é o que se adapta automaticamente às diferentes telas), como você acha que foi sua experiência?

Depois, ele ligou na loja ou mandou uma mensagem. Como seu funcionário deve ter respondido às dúvidas, à cotação e os demais assuntos? Finalmente, o cliente teve que ir presencialmente, deixar o aparelho, e obteve mais uma aproximação com os colaboradores.

Percebe como tudo isso é uma experiência? Aí é que está o conceito de User Experience, que hoje toda grande empresa leva em conta. O display de papelão para balcão usado para informar algo, já proporciona uma experiência em quem frequenta sua loja.

Logo, fica bem mais definido como seria uma pessoa entrar no seu site e encontrar dois negócios muito diferentes dividindo em espaço digital idêntico, concorda? Certamente, evitar isso também vai reduzir várias confusões.

Gestão de domínios e de sites diferentes

Não é possível falar sobre sites sem falar sobre domínios, que é o endereço que a pessoa escreve na barra superior do navegador para encontrá-lo. Por exemplo: www.suaempresa.com.br.

Um negócio de manutenção impressora a laser pode decidir, separado da frente de manutenção de equipamentos, começar a prestar outsourcing. Neste caso, ele vai vender os insumos para essas máquinas.

Leve isso em conta, pois ao fechar seu plano de hospedagem, você deverá optar por uma modalidade que dê suporte a múltiplos sites e múltiplos domínios, o que está em consonância com tudo o que dissemos até aqui.

Como vimos, isso traz várias vantagens, entre elas:

  • Fortalecimento de marca;
  • Conveniência e administração;
  • Melhor experiência do usuário;
  • Economia financeira;
  • Otimização de processos.

Assim, você pode ter vários domínios encaminhando para o mesmo site de conserto persiana externa. Ou pode ter vários sites, como um de reparo de persiana e outro de vendas. Tudo isso depende da hospedagem, então considere seriamente esta dica.

Hoje em dia, há soluções muito baratas nesse meio, especialmente quando a empresa busca uma diversidade assim, que vai além da construção de um site apenas.

Como dividir várias equipes na prática?

Outro ponto técnico que influencia bastante na parte prática do dia a dia é o da gestão dos sites múltiplos, isto é, sobre os funcionários que vão cuidar de tudo.

Se o seu negócio oscila entre fabricação de banner colorido para venda no atacado, e entre uma loja física que vai vender no varejo, certamente o mesmo time interno fará a gestão de ambos.

A dúvida começa quando as soluções são muito diferentes. Depois de levar em conta a questão da cultura corporativa, da vivência do usuário e, inclusive, da hospedagem/domínio, certamente você estará habilitado para decidir isso com conhecimento de causa.

No fundo, você precisa avaliar o nível de independência que quer praticar entre as empresas, às vezes, até mesmo em sentido legal.

Uma dica de ouro é lembrar que duas equipes diferentes não significa que devem permanecer em dois espaços físicos diferentes.

É possível uma equipe que toca sua empresa de festas e display personagens ficar ao lado da estação de trabalho de outro CNPJ, de contabilidade, por exemplo. No caso de empresa de vendas, a lei sugere que haja duas salas diferentes.

Só você pode entender a fundo as necessidades específicas de cada projeto, levando sempre em conta o mercado como um todo, a concorrência e a clientela.

Com isso, vemos como somente ter um site pode não ser o suficiente para quem possui um desejo maior de crescimento. Neste caso, as estratégias que detalhamos acima com certeza vão auxiliar no aumento das suas vendas e resultados.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Serviços relacionados à

Apenas ter um site é suficiente? Entenda quais outras estratégias vão auxiliar as vendas

Tags usadas:

Apenas ter um site é suficiente? Entenda quais outras estratégias vão auxiliar as vendas

É um texto de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.